Artistas usam mobiliários urbanos para contestar o COP21 em Paris

Poucos dias antes do início da Conferência do Clima COP21, realizada pela ONU em Paris, e com o estado ainda em alerta de emergência após os ataques terroristas do dia 13 de novembro, cerca de 600 cartazes foram distribuídos secretamente pela cidade.

Os cartazes foram colocados em mobiliários urbanos como se fossem anúncios corporativos. 82 artistas em 19 países trabalharam na criação dos anúncios para satirizar as mensagens publicitárias encontradas pelas ruas parisienses.

ad-7

A varredura foi organizada pelo projeto Brandalism, e destina-se a contestar a aquisição corporativa das negociações sobre o clima, exibindo anúncios que questionam a ligação entre a publicidade das corporações, o consumismo, o aquecimento global e o consumo de combustíveis fósseis.

Alguns cartazes fazem referência a patrocinadores do evento, alterando a propaganda original e forçando o público a tomar um olhar mais profundo sobre conteúdo dos anúncios.

“Ao patrocinar as negociações climáticas, grandes poluidores como a Air France e a GDF-Suez-Engie podem promover-se como parte da solução, quando, na verdade, são parte do problema”, afirma Joe Elan, do Brandalism.

ad-4

ad-5

ad-6

ad-2

ad-3

ad-1

Bill_Posters_obama_night__WEB

CG_1

Paul_insect_z3_2

Rob_M_Oil_age_z6

UNGA_z7

Escif, Jimmy Cauty, Neta Harari, Bansky em colaboração com Paul Insect, e Kennard Phillips foram apenas alguns dos artistas que criaram cartazes para a instalação parisiense. Você pode ver mais no site Street Art News e no próprio site do Brandlism.


Fonte: Colossal

Share