Saiba quais são as 10 pinturas mais famosas do mundo

Desde os primórdios da história humana, a arte acompanha a nossa vida, seja como forma de expressão, registro histórico ou apenas diversão. Entre os vários tipos de arte, a pintura é com certeza uma das mais conhecidas e praticadas ao longo da história, acompanhando a humanidade desde o tempo da cavernas.

Quando falamos em pintura, qual obra de arte vem a sua cabeça? Ser lembrado por ter feito uma pintura consagrada é para poucos. A CNN Style fez um levantamento junto ao Google, para saber quais pinturas lideravam os resultados de pesquisa em todo o mundo nos últimos cinco anos. O resultado não é nada surpreendente, pois todas as obras são velhas conhecidas dos nossos livros didáticos, aulas de arte e até mesmo dos memes de hoje em dia.

Confira quais são as 10 obras de arte mais famosas do mundo e descubra algumas curiosidades sobre elas:

1. ‘Mona Lisa’

Artista: Leonardo da Vinci
Data estimada: 1503 a 1519
Onde ver: Museu do Louvre (Paris)

Mona Lisa, por Leonardo da Vinci © RMN-Grand Palais (musée du Louvre) / Michel Urtado

Não é nada surpreendente que a pintura mais famosa do mundo seja esta mulher misteriosa com um sorriso enigmático. Mas essa é uma das poucas certezas que se tem sobre essa obra de arte. Acredita-se que a moça retratada na pintura seja Lisa Gherardini, esposa do comerciante de Florença Francesco del Giocondo, mas isso nunca foi confirmado. Segundo o Louvre, a pintura é o primeiro retrato italiano conhecido que focaliza uma mulher tão de perto.

Curiosidade: Antes do século 20, historiadores dizem que a Mona Lisa era pouco conhecida fora dos círculos da arte. Mas em 1911, um ex-funcionário do Louvre roubou o retrato e o escondeu por dois anos. Esse episódio trouxe fama à pintura, que passou a valer milhões.

2. ‘A Última Ceia’

Artista: Leonardo da Vinci
Data estimada: 1495 a 1498
Onde ver: Santa Maria delle Grazie (Milão, Itália)

Leonardo da Vinci – The Last Supper (1495-1498)

Leonardo, o “Homem da Renascença”, é o único artista a aparecer duas vezes nesta lista. Feito em uma época em que as imagens religiosas ainda eram um tema artístico dominante, “A Última Ceia” mostra a última vez que Jesus partiu o pão com seus discípulos antes de sua crucificação. A pintura é na verdade um enorme afresco (método de pintura mural que consiste em aplicar cores diluídas em água sobre um revestimento de argamassa ainda fresco) – 4,6 metros (15 pés) de altura e 8,8 metros (28,9 pés) de largura, medidas essas que contribuem para uma visualização memorável.

Curiosidade: A pintura sobreviveu a duas ameaças de guerra: as tropas de Napoleão usaram a parede do refeitório em que o afresco foi pintado como prática de tiro ao alvo. Também foi exposto ao tempo por vários anos, quando os bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial destruíram o telhado do convento dominicano de Santa Maria delle Grazie, em Milão.

3. ‘A noite estrelada’

Artista: Vincent van Gogh
Data: 1889
Onde ver: Museu de Arte Moderna (Nova York)

Vincent van Gogh – The Starry Night – Saint Rémy, June 1889

A pintura abstrata é o exemplo do uso inovador e ousado de pinceladas grossas de van Gogh. Os impressionantes azuis e amarelos da pintura e a atmosfera sonhadora e turbulenta intrigam os amantes da arte há décadas.

Curiosidade: Van Gogh estava morando em um asilo em Saint-Rémy, na França, sendo tratado de uma doença mental, quando pintou “A Noite Estrelada”. Ele se inspirou na vista da janela do seu quarto.

4. ‘O Grito’

Artista: Edvard Munch
Data: 1893
Onde ver: Museu Nacional (Oslo, Noruega – inauguração em 2020) e Museu Munch (Oslo – até maio de 2020)

Edvard Munch – The Scream

“O Grito” não é uma única obra de arte. Segundo o blog de um museu britânico, há duas pinturas, dois pastéis e, em seguida, um número não especificado de impressões. As pinturas residem no Museu Nacional e no Museu Munch e, em 2012, um dos pastéis foi vendido por quase US $ 120 milhões em leilão. Muito parecido com o caso de “Mona Lisa”, roubos ousados ​​(1994 e 2004) das duas versões de pintura de “O Grito” ajudaram a aumentar a conscientização do público sobre as obras de arte (e ambos foram recuperadas).

Curiosidade: Ao contrário do que se pensa, a figura andrógina retratada na obra não está gritando, mas tentando bloquear um grito agudo vindo da natureza. Foi inspirado em uma experiência real que Munch teve enquanto dava um passeio ao pôr do sol por Oslo, quando uma tonalidade vermelha dramática tomou conta do céu, fazendo-o sentir uma forte sensação de angústia e cansaço.

5. ‘Guernica’

Artista: Pablo Picasso
Data: 1937
Onde ver: Museo Reina Sofía (Madri)

Pablo Picasso – Mural de Guernica

Guernica é a pintura mais jovem desta lista e descreve o bombardeio aéreo alemão da cidade de mesmo nome da obra, na região basca, durante a Guerra Civil Espanhola. A pintura exibe o estilo distinto de Picasso, e sua análise implacável sobre os horrores da guerra tornou-a parte essencial da cultura e da história do século XX.

Curiosidade: “Guernica” foi transferida para o Museu Metropolitano de Arte Moderna de Nova York durante a Segunda Guerra Mundial, para custódia. Picasso pediu que a permanência fosse prolongada até que a democracia retornasse à Espanha. Finalmente voltou a Madri em 1981, seis anos após a morte do ditador espanhol de longa data, general Francisco Franco.

6. ‘O Beijo’

Artista: Gustav Klimt
Data estimada: 1907 a 1908
Onde ver: Museu Upper Belvedere (Viena, Áustria)

The Kiss – Gustav Klimt

No “Período Dourado” de Klimt, influências artísticas bizantinas podem ser vistas nas roupas altamente decorativas usadas pelo casal apaixonado. O Upper Belvedere diz que, com “O Beijo”, Klimt faz uma “afirmação alegórica geral sobre o amor estar no coração da existência humana”. Dado seu apelo magnético, é notável que as pessoas concordam.

Curiosidade: Enquanto “O Beijo” não está à venda, outros trabalhos de Klimt são comprados e vendidos por enormes quantias. Em 2016, a apresentadora americana Oprah Winfrey vendeu a obra “Retrato de Adele Bloch-Bauer II” (1907) por US $ 150, conseguindo um lucro líquido de US $ 60 milhões.

7. ‘Menina com brinco de pérola’

Artista: Johannes Vermeer
Data estimada: 1665
Onde ver: Mauritshuis (Haia, Holanda)

Johannes Vermeer (1632-1675) – The Girl With The Pearl Earring (1665)

Esta obra de arte intrigante costuma ser comparada à “Mona Lisa”. Além das diferenças de estilo, tecnicamente “Garota com brinco de pérola” nem sequer é um retrato, mas um “tronie” (uma palavra holandesa para a pintura de uma figura imaginária com traços exagerados). A obra-prima feita em óleo sobre tela é brilhante em sua simplicidade. A garota – usando um turbante azul e dourado e um brinco enorme de pérola – é o foco central, com apenas um fundo escuro atrás dela.

Curiosidade: Enquanto o Museu Mauritshuis passou por uma reforma de 2012 a 2014, a “Garota com brinco de pérola” saiu em turnê nos Estados Unidos, Itália e Japão. Atraiu multidões, reforçando ainda mais seu status como uma das obras de arte mais famosas do mundo.

8. ‘O nascimento de Vênus’

Artista: Sandro Botticelli
Data estimada: 1485
Onde ver: Le Gallerie Degli Uffizi (Florença, Itália)

Sandro Botticelli – La nascita di Venere

A pintura mais antiga dessa lista concorre com “O Beijo” quando o assunto é sensualidade. “O Nascimento de Vênus” provavelmente foi encomendada por um membro da família Medici, rica e amante da arte, que governou Florença e suas redondezas por séculos. Juntando seu interesse na cultura grega clássica com um estilo do início da Renascença, Botticelli criou uma imagem inesquecível, onde a Deusa do Amor emerge de uma enorme concha de vieira.

Curiosidade: A nudez era algo escandaloso para a época, por isso, era ousado que Vênus estivesse completamente exposta, então as partes íntimas do seu corpo foram ligeiramente cobertas pelos longos cabelos e mãos da personagem.

9. ‘Las Meninas’

Artista: Diego Velázquez
Data: 1656
Onde ver: Museo del Prado (Madri)

Las Meninas – Diego Velázquez

Madri é a única cidade nesta lista onde você encontrará duas das 10 pinturas mais famosas, a primeira sendo “Guernica” o quinto lugar e “Las Meninas” aqui na nona posição. Instalada no popular (e vasto) Prado, “Las Meninas” não é apenas a pintura mais famosa de Diego Velázquez, mas também uma das mais consagradas. A complexidade do trabalho fascina o público e os críticos de arte há séculos.

A pintura desempenha um duplo papel de retrato. Serve como um retrato de grupo da realeza espanhola, mas também é um auto-retrato do próprio Velázquez no trabalho (à esquerda).

Curiosidade: “Las Meninas” foi comissionada pelo rei Filipe IV da Espanha , que governou de 1621 a 1665. Permaneceu no palácio real até 1819, quando foi transferida para o Prado.

10. ‘Criação de Adão’

Artista: Michelangelo
Data: 1508 a 1512
Onde ver: Capela Sistina (Cidade do Vaticano)

Criação de Adão – Michelangelo

A obra mais famosa do renomado artista Michelangelo cobre uma seção do teto da Capela Sistina – é preciso olhar para cima para vê-la. A cena mostra Deus e Adão com os braços estendidos e os dedos quase se tocando. É uma das imagens mais replicadas da história.

Curiosidade: O teto da Capela Sistina havia sido ofuscado por séculos de exposição à fumaça de velas, entre outras coisas. Após uma limpeza longa e extensa que terminou em 1989, as pessoas ficaram chocadas ao ver as cores vivas e vibrantes que Michelangelo usou originalmente.

Artigo adaptado de Forrest Brown – CNN

Share