Principais diferenças entre Arte Figurativa e Arte Abstrata

A arte é uma forma de expressão rica e diversa, que abrange uma variedade de estilos e abordagens. Dois desses estilos notáveis são a arte figurativa e a arte abstrata. Embora ambas sejam formas de arte, elas apresentam características distintas e representam abordagens diferentes para a criação artística.

Neste artigo, vamos explorar as diferenças entre esses estilos e apresentar exemplos de artistas renomados e obras importantes em cada um deles.

Arte Figurativa

A arte figurativa é um estilo que busca representar de forma reconhecível as figuras e objetos do mundo real. Os artistas figurativos retratam pessoas, paisagens, objetos e outras figuras de maneira que possam ser facilmente identificáveis. A ideia é reproduzir a realidade. Desde as pinturas rupestres pré-históricas até as obras dos mestres renascentistas, esse estilo artístico tem sido praticado ao longo da história.

A obra “Criação de Adão”, de Michelangelo fica no teto da Capela Sistina, no Vaticano e é um exemplo icônico de uma obra de arte figurativa

Artistas como Leonardo da Vinci, Michelangelo e Rembrandt se destacaram nesse estilo, buscando capturar a semelhança física e as emoções de seus sujeitos. Suas obras são marcadas por um alto nível de detalhamento e realismo, encantando os espectadores com sua habilidade de reproduzir a realidade em suas criações.

Arte Abstrata

Já a arte abstrata é um estilo que se distancia da representação fiel do mundo visível e explora elementos que não se parecem com a realidade. Nesse estilo, os artistas enfatizam a expressão emocional e conceitual, utilizando formas, cores, linhas e texturas para transmitir ideias e sensações. A arte abstrata rompe com as convenções tradicionais da representação figurativa, permitindo ao artista explorar a liberdade criativa em sua forma mais pura.

Wassily Kandinsky é um exemplo icônico dessa forma de arte. Considerado um dos pioneiros da arte abstrata, Kandinsky acreditava que a arte deveria evocar uma resposta emocional direta no espectador, por meio do uso expressivo das cores e das formas. Suas obras abstratas são vibrantes e dinâmicas, convidando o público a mergulhar em um mundo de sensações e emoções.

Amarelo-Vermelho-Azul (1925) é uma das pinturas mais importantes de Wassily Kandinsky e um ótimo exemplo do que representa a arte abstrata na prática

Outro artista abstrato notável é Piet Mondrian, famoso por suas pinturas geométricas compostas por linhas retas e blocos de cores primárias. Seu trabalho reflete a busca pela harmonia e equilíbrio por meio de formas simplificadas e cores básicas. Jackson Pollock, por sua vez, é um dos expoentes do expressionismo abstrato. Sua técnica única de gotejamento e derramamento de tinta resulta em obras carregadas de energia e emoção, capturando o gesto e a essência do processo criativo.

Saiba quais são as 10 pinturas mais famosas do mundo

Em resumo, a arte figurativa e a arte abstrata representam abordagens diferentes no universo da criação artística. Enquanto a arte figurativa se concentra na representação reconhecível do mundo real, a arte abstrata busca a expressão emocional e conceitual por meio de formas e cores não figurativas. Ambos os estilos são relevantes na história e têm contribuído significativamente para o desenvolvimento e a diversidade da arte, permitindo aos artistas expressar sua visão e criatividade de maneiras distintas, além de oferecer diversas possibilidades de exploração também ao espectador.

Este é apenas um pequeno panorama explicativo sobre o tema. Para se aprofundar no assunto e aprender mais sobre arte, aqui estão algumas dicas de livros imperdíveis:

O livro da arte (Globo Livros)

Breve historia da Arte: Um guia de bolso para os principais gêneros, obras, temas e técnicas (Olhares)

História da Arte (Ática Didáticos)


Foto de Capa: StudioS113/Depositphotos.com

Share

Designer Gráfico há 15 anos. Natural de Curitiba/PR À frente do Inspi desde 2013. Apaixonado por arte, música e cultura visual.