Brasil é o país que mais representa a diversidade no marketing

Realizada pela primeira vez no Brasil, a pesquisa mostrou que nove entre dez profissionais de marketing acreditam que campanhas com diversidade podem aumentar a reputação de uma marca

A Shutterstock acaba de divulgar o lançamento mundial de um estudo encomendado pela empresa e conduzido pelo Censuswide, sobre o uso de imagens diversificadas em campanhas de marketing. Os resultados da pesquisa mostram o Brasil como o mercado que mais se importa em representar a diversidade em campanhas de marketing usando imagens que apresentam modelos racialmente diversos, casais do mesmo sexo e pessoas com deficiências.

A maioria dos 502 profissionais brasileiros de marketing pesquisados ​​(67%) concordam com uma regulamentação sobre estereótipos de gênero, semelhante à regra aplicada no Reino Unido por lei. Uma das principais preocupações dos profissionais de marketing brasileiros (44%) ao selecionar imagens para campanhas de marketing, como o estudo mostrou, é a conexão entre as imagens e a mensagem das marcas.

Os resultados também mostram uma mudança na mentalidade dos profissionais de marketing: 32% dos profissionais brasileiros ouvidos disseram que começaram a usar mais imagens de pessoas com deficiências nos últimos 12 meses. Um número alto quando comparado a outros mercados proeminentes pesquisados, como o Reino Unido (25%), os EUA (20%), a Austrália (18%) e a Alemanha (13%).

Além disso, os profissionais de marketing brasileiros são significativamente mais propensos a concordar que é importante para os profissionais de marketing apoiarem a fluidez de gênero em seu marketing, com 82*% declarando concordância – para comparação, 66% dos americanos, 65% no Reino Unido, 58% dos australianos e 54% dos comerciantes alemães pensam da mesma forma.

As expectativas dos profissionais de marketing brasileiros quanto ao aumento da diversidade nas campanhas de marketing também são positivas: 95% dos profissionais brasileiros acreditam que ainda há um potencial de crescimento para o uso de diversas imagens em campanhas de marketing e 92% acreditam que isso pode ajudar a aumentar a reputação da marca.

Ilustração: FoxyImage / Shutterstock

Ao redor do mundo

A pesquisa mostra que os profissionais de marketing da Geração Z e Millennials nos países pesquisados usaram mais imagens com modelos racialmente diversos, pares do mesmo sexo, pessoas com deficiências e transgêneros, modelos de sexo fluido, não binários ou andróginos em campanhas no último ano, quando comparados aos profissionais da Geração X e Baby Boomers. Nove em cada dez profissionais de marketing da Geração X (91%) e Millennial (92%) acreditam que devem buscar uma representação mais diversificada em suas campanhas, e 88% da Geração X e 90% da geração Millenial acreditam que isso ajuda na reputação de uma marca.

Metodologia de Pesquisa:

A pesquisa foi conduzida pela Censuswide entre 506 profissionais de marketing na Austrália, 502 profissionais de marketing no Brasil, 504 profissionais de marketing na Alemanha, 500 profissionais de marketing no Reino Unido e 505 profissionais de marketing nos EUA entre 8 de outubro e 15 de outubro de 2018. A Censuswide atende e emprega membros da Sociedade de Pesquisa de Mercado em suas operações, de acordo com os princípios da ESOMAR. Um asterisco (*) indica significância estatística ao nível de confiança de 95%. A margem de erro é de +/- 2% para a amostra total e +/- 4% para mercados individuais, ao nível de confiança de 95%.

Para conferir a pesquisa completa, clique aqui.

Imagem da capa: Prostock-studio / Shutterstock



Share

Designer gráfico autônomo e fundador do INSPI - Natural de Curitiba, PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.