Freelancers: dicas valiosas para evitar problemas com os clientes

Sabemos que lidar com clientes é uma tarefa difícil, ainda mais quando envolve o desenvolvimento de um trabalho criativo. Paul Woods, designer premiado, escritor e ilustrador traz em seu livro “Como fazer um ótimo trabalho sem ser um babaca”, muitas dicas para os criativos, incluindo dicas de como lidar com os clientes e ter um bom relacionamento com eles. Continue a leitura para saber mais.

Tipos de clientes

Primeiramente você deve identificar com qual tipo de cliente você está lidando e depois adotar uma atitude que combine com ele. É importante lembrar que quando o cliente contrata um criativo ou uma agência de criação, ele coloca a corda no pescoço ao depositar a confiança em um terceiro para lhe prestar um serviço. Confira a seguir os modelos de clientes e como agir com cada um deles.

O novato: o cliente novato é aquele que está pagando por um serviço criativo pela primeira vez e não tem muita experiência, ele raramente corre riscos e precisa de uma ajuda maior para decidir. 

Como agir: ele precisa de uma mão firme, mas paciente, não devemos apenas fazer o projeto, mas também guiá-lo, servir de mentor e oferecer experiência a ele.

O extremamente exigente: ele é um pouco neurótico e precisa ser constantemente atualizado sobre o andamento do projeto e tranquilizado. Em muitos casos, isso pode ocorrer devido à insegurança da pessoa ou a necessidade de microgerenciar.

Como agir: Para esse tipo de cliente é preciso criar total transparência em qualquer estágio do projeto e fazê-lo se sentir seguro. Um quadro de organização de fluxo do trabalho que ele possa acompanhar os processos pode ajudar a tranquilizá-lo. 

O aspirante a criativo: inicialmente esse tipo de cliente parece uma ameaça, mas é inofensivo se você souber lidar com ele. Geralmente são designers ou alguém que já trabalhou na área criativa e que quer participar da criação da ideia e ser reconhecido.

Como agir: a dica para manter esse cliente do seu lado é envolvê-lo ao máximo no projeto, chamá-lo para participar de brainstorming e tomar decisões sobre o caminho do job. Devemos fazer com que ele se sinta valorizado e pense que quem sugeriu a ideia foi ele. 

Além de agir de acordo com o tipo de cliente que você está lidando, há outras atitudes que podemos adotar para melhorar a relação com eles. Confira abaixo quais são.

Seja honesto, mesmo que isso não esteja na moda

Honestidade e transparência são dois itens essenciais para se estabelecer uma relação com o cliente. Se ele não confia em você, não há sentido em fazer nada juntos. Analise o projeto do cliente, diga a ele sua opinião e nunca omita a verdade. É melhor ser honesto e perder um trabalho agora para estabelecer uma relação de confiança e obter algo maior no futuro.

Faça o cliente se sentir parte da equipe

Mesmo que o cliente tenha te contratado, o projeto ainda é dele, então ele deve fazer parte do processo criativo. Apesar de você ser expert no assunto, o cliente é quem conhece o negócio melhor do que ninguém e pode contribuir com insights valiosos. Sair da bolha que divide você e o cliente é necessário. 

Compartilhe com frequência o trabalho em progresso

É comum alguns criativos receberem o briefing do projeto e desaparecerem até o prazo final de entrega, mas isso não é algo saudável. Ao atualizar o cliente frequentemente e envolvê-lo em revisões você estabelece uma relação de confiança.

Não enfeite as notícias ruins

Sabemos que nem todos os jobs são flores, em algum momento um problema irá surgir e você deve contar para o cliente. Não deixe a situação piorar para avisá-lo e resista à vontade de esconder. Mostre o problema com a solução sugerida e tudo ficará bem.

Esperamos que essas dicas valiosas te ajudem a ter uma relação melhor com os clientes e quem sabe conseguir mais trabalhos.