Conheça o museu com obras feitas por pessoas com transtornos mentais

Conheça o museu com obras feitas por pessoas com transtornos mentais

Por muito tempo as pessoas com transtornos mentais foram tratadas como monstros, mesmo vivendo na comunidade, essa população muitas vezes estava isolada da convivência com os outros. Com o objetivo de incluir pessoas com doenças mentais na sociedade, surgiu o Museu Ovartaci, por volta de 1900, em Risskov, na Dinamarca. O museu estava localizado no hospital psiquiátrico de Risskov e as artes expostas eram feitas pelos próprios pacientes. Atualmente o museu mudou de local, mas as obras exibidas ainda são de pessoas com transtornos mentais. Vem saber mais.

Para compreender os transtornos mentais, o hospital buscou por meio da arte entender o que se passava na cabeça dos pacientes e o resultado foi surpreendente. O foco era a psiquiatria e por meio da arte os profissionais criaram maior abertura, além de neutralizar o preconceito sobre doenças mentais. O Museu Ovartaci representa um gênero de arte muito especial, porque não se trata apenas de arte, mas sim de arte criada em condições muito especiais.

O nome do museu é uma homenagem a Ovartaci, um grande artista que passou 56 anos internado no hospital psiquiátrico de Risskov. Sua arte era única, apesar de seu transtorno mental e seu jeito desajeitado, ele foi capaz de produzir obras incríveis.

Confira abaixo algumas pinturas de Ovartaci e de outros artistas.

Ovartaci
Ovartaci
Ovartaci
Ovartaci
Handel’s Messiah de Marie Heiberg

Pintores famosos que sofreram com transtornos mentais 

Muitas pessoas não sabem, mas grande parte dos artistas sofria com algum tipo de doença mental e essa condição pode ter auxiliado eles a criarem obras incríveis e marcantes. Van Gogh,  por exemplo, sofreu com depressão, bipolaridade, alucinações e epilepsia, que levaram o pintor a cortar parte da própria orelha e a cometer suicídio. Especialistas também acreditam que ele sofria de xantopsia, por isso via objetos mais amarelados e isso refletia em suas obras.

A Noite Estrelada (1889) – Vincent Van Gogh

Edvard Munch, criador da obra ‘O Grito’, sofria de depressão e agorafobia, que é o medo de ficar em espaços abertos e com muitas pessoas. O pintor também tinha colapsos nervosos e sofria alucinações. Esses delírios teriam sido fonte de inspiração para a criação da sua obra mais famosa. Recentemente a frase “só podia ter sido pintado por um homem louco!” foi descoberta no quadro ‘O Grito’ e tudo indica que foi o próprio Munch que escreveu. 

O Grito (1893) – Edvard Munch

Fontes: Museu Ovartaci, Megacurioso, Revista Galileu

Share