Mobiliários urbanos de São Paulo exibem obras de arte em 2021

Fazer da arte um alento em meio às dificuldades que o mundo atravessa, incentivar a produção artística da atualidade e tornar acessível aos mais diversos públicos. Esse é o objetivo da nova ação Mostra Museu: Arte na Quarentena, organizada pela Amarello Projetos Integrados, que apresenta imagens de mais de 200 obras em mobiliários urbanos da cidade de São Paulo.

As obras exibidas em painéis digitais e estáticos vão ficar instaladas pela cidade, em pontos alternados, durante todo o ano de 2021. Alguns dos bairros em que a ação está em curso são Bela Vista, Bom Retiro, Mooca, República, Santana e Pinheiros e em estações de metrô de São Paulo, nas linhas azul, verde e vermelha.

Isolamento Social Sempre Existiu – Artista: Mundano (Brasil – SP)

Do dia 7 de maio a 6 de junho, o Metrô República recebe alguns dos painéis. Em seguida, o Metrô Clínicas participa da Mostra expondo obras entre 8 de junho e 4 de julho.

Entre o dia 6 de julho a 8 de agosto, a ação segue para o Metrô Santa Cecília. A Galeria Digital da Fiesp, marco paulistano localizado na Av. Paulista 1313, também participa da Mostra com exibições de obras entre 22 de julho e 8 de agosto. As demais informações podem ser consultadas no site da mostra.

Idealizado por Chiara Paim Battistoni, nome à frente da Amarello, o projeto incorpora a tecnologia como dispositivo a serviço da troca entre público, obra e artista, aspecto que reforça seu pioneirismo e amplo alcance, potencializado ainda pelo recorte internacional. “Se por um lado toda a situação que estamos vivendo escancarou também nossas fragilidades, por outro, evidenciou saídas coletivas e fortaleceu uma rede de solidariedade e empatia, essenciais para alcançá-las”, afirma Chiara.

Estruturado como um projeto híbrido – online e offline -, a Mostra Museu traz uma intersecção entre as artes visuais e a música, e visa dar luz à produção artística realizada durante o período de isolamento social imposto pela pandemia e propõe reflexões sobre sentimentos e percepções do que estamos vivendo.

Almoço triste – Artista: Alessandro Malossi (Itália)

O eixo de artes visuais estará disponível integralmente no site e nos espaços públicos, assim como o de música, cuja coletânea sonora poderá ser acessada via códigos QR Code localizados nos painéis que direcionam os aparelhos a depoimentos dos artistas e playlists do Spotify e Youtube.

Com curadoria de Ana Carolina Ralston e co-curadoria do The Covid Art Museum (CAM) – museu digital criado no início da pandemia, na Espanha, por Emma Calvo, Irene Llorca e José Guerrer -, o eixo de artes visuais, contou com mais de 1.200 inscrições e agora traz uma seleção de 200 obras vindas de 40 países.

A galeria está disponível integralmente no site www.mostramuseu.com e conta com obras criadas a partir de técnicas mistas, como animação, colagem, desenho, vídeo, ready-made, fotoperformance, instalação e gravura, entre outros. Além do Brasil, também há artistas selecionados de países como Alemanha, Bolívia, China, Cuba, Egito, EUA, França, Grécia, Honduras, Índia, Romênia, Ucrânia e Venezuela.

Arte da capa: Samuel de Saboia

Share