Tempo livre: não é tão bom quanto parece

Com certeza você já ouviu alguém dizer aquela famosa frase “queria tanto fazer isso, mas me falta tempo”. Parece que a falta de tempo é o problema número 1 de todas as pessoas e que se elas tivessem mais tempo livre seriam mais felizes e produtivas, mas um estudo publicado no periódico científico Journal of Personality and Social Psychology mostra que o tempo livre em excesso não é tão bom assim.

Os pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, revisitaram dois estudos feitos para saber qual a relação do tempo livre e do bem-estar, será que mais tempo livre realmente significa mais bem-estar? Os participantes das pesquisas responderam a formulários com questões referentes ao tempo livre de que cada um dispunha e como estava a satisfação dos voluntários com suas próprias vidas.

Segundo Marissa Sharif, PhD, professora assistente de marketing na The Wharton School e autora principal do artigo, “as pessoas costumam reclamar de estarem muito ocupadas e expressam que querem mais tempo. Mas, na verdade, mais tempo está ligado a maior felicidade? Descobrimos que a escassez de horas discricionárias no dia resulta em maior estresse e menor bem-estar subjetivo”.

O resultado da pesquisa mostrou que o período diário de 2 horas de lazer parecia ser benéfico, mas os benefícios paravam quando o tempo de ócio ultrapassava 5 horas. De acordo com os cientistas, a sensação de bem-estar em pessoas com muito tempo livre era menor devido à falta de senso de produtividade e propósito. Porém, há um outro ponto a ser levado em consideração: as horas livres podem ser mais positivas quando utilizadas de maneira produtiva.

Os participantes que gastaram 7 horas do seu tempo livre sendo improdutivos, ou seja, fazendo absolutamente nada, relataram baixo nível de bem-estar, já os participantes que se engajaram em atividades produtivas por 7 horas tinham um sentimento de bem-estar maior e semelhante as das pessoas que tinham apenas 3,5 horas livres.

No final da pesquisa, os cientistas não conseguiram definir o tempo livre exato para garantir o bem-estar, mas é notável a importância de ter um equilíbrio entre trabalho e lazer, até mesmo para evitar o famoso burnout. Se você usar seu tempo livre para trabalhar em algo que acredita é muito melhor do que usar esse tempo para fazer nada.

Fontes: Super Interessante, American Psychological Association