Inspi entrevista Tiago Holsi

Tiago Holsi é um ilustrador e designer gráfico de Goiânia. Seu trabalho tem uma pegada mais lúdica e voltada para personagens zumbis e fantasias, entre outros… Neste bate-papo, Tiago nos falou sobre seus projetos e sobre sua vida dentro da ilustração. Confira!

entrevista_holsi

Inspi: Tiago, você se sente realizado profissionalmente hoje, com a ilustração?

Tiago Holsi: Eu não me imagino fazendo outra coisa. Me graduei em Design Gráfico em 2007 e desde então vim trabalhando com diagramação, marcas, identidade visual, etc. A ilustração sempre esteve comigo em todos os trabalhos que fazia mas eu sempre quis ir pro lado do desenho e menos do Design. Desde então tenho me dedicado a atender apenas clientes que buscam um trabalho ilustrado.

Eu acho ainda sou um ilustrador em formação, tento aprender mais sobre tudo, meu desenho de anatomia ainda não é bom, tenho de trabalhar melhor minha colorização, me dediquei durante muito tempo ao processo de vetorização e agora venho exercitando cada vez mais meu processo manual.

Gordo - GooniesO ofício da ilustração é um caminho muito vasto, muitas ramificações, quase impossível aprender tudo, escolher um destes ramos é necessário de início, ilustração infantil, retrato, cartoon, super heróis, etc. Eu escolhi me dedicar, no momento, ao estilo cartoon, mas ainda quero aprender a fazer um pintura realística, acho que é necessário pra qualquer ilustrador ter mais de um único estilo.

Se pensarmos pelo lado financeiro eu digo que ganho não é importante, quando você faz o que gosta o resultado em si já é uma forma de pagamento, se este resultado te ajuda a pagar suas contas melhor ainda, você então estará recebendo duas vezes.

Escolha trabalhar com ilustração por que você gosta de ilustrar e não porque Fulano ou Cicrano ganhou uma bolada fazendo.

Como disse Confúcio: “Escolha um trabalho que você ame e não terá de trabalhar um único dia de sua vida.”

Inspi: Qual é o lado bom e o lado ruim da sua profissão?

Tiago Holsi: O bom é poder criar, sempre ter a oportunidade de colocar no papel o que eu tenho na cabeça, não tem limites, um lápis e papel é tudo o que preciso. Gosto de ver a reação das pessoas quando vêem um desenho meu pela primeira vez. Sempre tento entregar o que posso fazer de melhor pro cliente.

O lado ruim talvez é ver que tem profissional que usa ilustração pra vender algo que engana o cliente dizendo que o que entregou é bom, mas isso acontece em todas as profissões, sempre tem alguém que em nome do dinheiro vai se vender como um artista e que aquele desenho vai funcionar pro produto do cliente quando as vezes o que ele precisa nem sempre é uma ilustração, ou aquele desenho não vai acrescentar em nada o produto dele, o cliente leigo então vai comprar e achar tudo lindo. Quando vendo uma ilustração eu tento ao máximo fornecer ao cliente além do que ele quer também o que ele precisa. Enganar o cliente é suicídio comercial, você vai vender pra ele só uma vez pois na realidade ele não terá resultado e nunca mais vai te procurar ou indicar pra alguém. Seja sempre honesto e criterioso.

Popeye zumbi - Dia 135Inspi: Onde você buscou inspiração para desenvolver seu traço próprio? Quais são as suas influências?

Tiago Holsi: Leio bastante quadrinhos desde pequeno e isso me influenciou bastante. Quando criança lia muito Turma da Mônica, na época haviam pequenos minigibis com historinhas curtas que colecionava e de lá comecei meus primeiros rabiscos copiando o traço do Maurício, depois aprendi com meu pai a gostar de ler Tex, tive minha fase Marvel e DC na adolescência. Hoje gosto muito da série Graphic MSP, Gustavo Duarte, Danilo Beiruty e os irmãos Caffagi.

Sempre admirei o traço e hachuras de Moebius, pra mim ele é um gênio. Acho que enquanto desenhar vou sofrer influências de seu trabalho. Alguns amigos disseram que meu traço lembra o controverso trabalho de Robert Crumb, ser comparado com este mestre da ilustração me enche de orgulho, acho que tenho que ralar muito até chegar ao nível dele.

E é claro, muitos filmes da cultura pop, principalmente filmes de terror. Em especial os Zumbis de George Romero e Tom Savine. Cérebrooo!

Rabisco desde pequeno mas foi quando vi uma capa do CD do Green Day, Dookie que falei pra mim mesmo: “É isso aqui que quero fazer quando crescer” acho que aquela capa mudou o rumo da minha vida.

Projeto 365 desenhos stabiloInspi: Você está trabalhando em um projeto onde faz uma ilustração por dia, durante 365 dias. Conte mais sobre isso para os leitores;

Tiago Holsi: Começou como forma de eu me obrigar a praticar todos os dias, isso tem me ajudado bastante a me disciplinar com meu estudo. Em abril ganhei o patrocínio das canetas Stabilo que pediram para utilizar durante o projeto exclusivamente canetas da marca, o que pra mim não foi dificuldade, sempre usei Stabilo e minha preferência é por usar ela tendo ou não o apoio.

O desenho é feito no dia da postagem, não adianto desenhos pros dias futuros, a ideia dele tem de surgir no dia, de acordo com o humor.

Estou um pouco a frente da metade do ano, metade do caminho e ainda tem muito chão pra correr. Não me desanimei em momento algum, pelo contrário, a cada dia um novo desafio, um novo desenho, essa é a realidade de quem trabalha com ilustração.

Ciclope ZumbiInspi: Você tem, atualmente, mais de 4 mil seguidores no Instagram. A ilustração te trouxe muitos amigos e experiências bacanas provenientes da internet?

Tiago Holsi: Eu costumo dizer que não tenho 4 mil seguidores no instagram, tenho 4 mil amigos. A cada desenho postado sempre recebo o carinho e comentários que me ajudam a crescer mais. Já consegui vários trabalhos com desenhos postados, pessoas em busca de algo similar e com meu traço. Conheci vários ilustradores e quadrinistas que compartilham também na rede seu trabalho e trocamos experiências e dicas de maneira a aperfeiçoarmos o que fazemos. Saber ouvir é uma parte muito importante de aprender, fico sempre atento com o feedback que recebo e com isso me aprimorar.

Um dos resultados dessa grande roda de amigos virtuais é que recentemente dei minha colaboração para o projeto “Isso é Hanna-Barbérico” em que vários ilustradores prestam sua homenagem aos personagens do Estúdio Hanna-Barbera, idealizado por Vilmar Rossi Júnior .

Inspi: Uma última pergunta para fecharmos o bate-papo. Que dicas você diria para quem pretende entrar para o universo da ilustração?

Tiago Holsi: Estudar! Praticar bastante. Separe no mínimo 1 hora por dia para praticar, comece por desenhos de observação, objetos da sua casa, uma luminária, uma garrafa, treine primeiro com formas mais simples e depois vá para algo mais complexo como modelos humanos, paisagens, árvores. Quando você dominar este tipo de desenho será capaz de desenhar qualquer tipo de coisa. Seja disciplinado.

Procure fazer cursos práticos. Recentemente fiz cursos em São Paulo na Quanta Academia de Arte. Quem quiser aprender quadrinhos, ilustração e pintura eu indico muito que façam um curso com eles, vocês vão aprender com os melhores.

Painel - PirinópolisExperimente materiais e técnicas diferentes, eu encontrei meu rumo nas canetas mas já passei por pinceis com todo tipo de tinta, só experimentando você encontrará sua ferramenta adequada.

Desapegue. Rabiscou, não ficou bom, faz de novo. Faça o seu melhor, você deve ser criterioso com seu trabalho, a triagem começa aqui. Se você mesmo não gostou, quem vai gostar?

Mostre seu trabalho, deixe que critiquem, pergunte opiniões de quem entende, peça dicas. Você tem que mostrar para o mundo o que faz, se não está aberto a críticas é melhor deixar o desenho numa gaveta.

Monte um portfólio online. Uma fanpage, blogspot, carbonmade, etc. O importante é que seu trabalho seja visualizado pelo maior número de pessoas possível. Seja sociável, deixe seu perfil nas redes sociais aberto para visualização pública.

Minhas entranhas - Dia 119Você não precisa de equipamento caro pra ilustrar, tudo o que precisa pra começar custa muito barato, lápis e papel. Na ilustração digital não se iluda com quem diz que você precisa do computador da Maçã pra trabalhar, qualquer computador com no mínimo 8gb de memória e softwares adequados vai dar conta do serviço.

Procure referências. Monte uma biblioteca com trabalhos de artistas e estilos que gosta. Eu tenho uma pasta em meu PC onde vou separando imagens que podem me ajudar em alguma situação. Pesquise, mantenha-se informado. Procure tutoriais e vídeos no Youtube, tem muito material de qualidade lá.

Não se conforme só com o que você sabe fazer. Procure sempre aprender coisas diferentes, atualize-se.

E pra fechar, eu gostaria de citar a frase do ilustrador Sam Alden “A única pessoa que você precisa ser melhor é você mesmo há 1 ano.”

Share

Em atividade desde 2013, o Inspi é um blog de entretenimento criativo voltado para temas como arte, design, cultura, estilo de vida e inspiração.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.