Coca-Cola adota logotipos feitos a mão em nova campanha

As marcas costumam ser extremamente cuidadosas com seus logotipos. Os típicos manuais de marca vem com várias diretrizes, incluindo exemplos de aplicações distorcidas que devem ser evitadas. Logotipo inclinado? Proibido. Logotipo aplicado em fundo colorido? Proibido.

Mas como policiar isso quando você é uma marca como a Coca-Cola? A empresa tem um dos logotipos mais famosos de todos os tempos, mas aparece em placas desenhadas à mão em lojas e bares de todo o mundo. Por isso, em sua última campanha, a gigante dos refrigerantes decidiu apenas relaxar e deixar acontecer.

A partir de agora, ‘Toda Coca-Cola é bem-vinda’. O seu letreiro da Coca-Cola está mal desenhado, desbotado e descascando? Não se preocupe; você é bem-vindo na família. Numa nova abordagem à inclusão da marca, a mais recente campanha global da empresa pretende abraçar e mostrar interpretações locais do seu icónico logótipo criado por botecos, mercearias e artistas locais.

A campanha ‘Every Coca-Cola is Welcome’ apresentará interpretações locais criativas do logotipo da Coca-Cola em uma variedade de paletas de cores, fontes e designs através de inserções em mídia OOH em cinco mercados: Brasil, México, Indonésia, Austrália e Estados Unidos, inclusive com letreiros na Times Square de Nova York.

Os logotipos não oficiais da Coca-Cola também serão usados como imagem de perfil da marca no Instagram, e seu canal no YouTube exibirá filmes e entrevistas com lojistas.

Para uma marca como a Coca-Cola, adotar esses logotipos não oficiais faz sentido. A justificativa para as regras rígidas nas diretrizes da marca é geralmente que o uso incorreto pode diluir a identidade da marca. Mas, pelo menos num caso como o da Coca-Cola, o oposto pode ser verdadeiro. O fato de existirem tantas interpretações dos logótipos da Coca-Cola desenhados em paredes e cartazes em todo o mundo, e o fato de serem todos instantaneamente reconhecíveis, mostra o quão onipresente e poderosa é a marca.

Fonte: Criative Bloq

Designer Gráfico há 15 anos. Natural de Curitiba/PR À frente do Inspi desde 2013. Apaixonado por arte, música e cultura visual.