Arte generativa: conheça a arte que une matemática e tecnologia

Arte generativa: conheça a arte que une matemática e tecnologia

A arte está ganhando cada vez mais formatos e sendo cada vez mais democrática. Hoje o INSPI traz a arte generativa, um tipo de arte interativa e dinâmica que mescla tecnologia e matemática. Saiba mais a seguir.

O conceito de arte generativa

A arte generativa é uma união entre artista e computador, pois é criada a partir de um sistema autônomo. Todas as artes são criadas em uma linguagem de programação, geralmente chamada p5.js e rodam em tempo real no navegador. Graças a programação as peças são interativas e animadas. Esse tipo de arte faz com que o artista abandone o controle sobre sua arte e deixa isso para o computador, assim um novo processo criativo é considerado. Há três itens essenciais que compõem a arte generativa:

Aleatoriedade: a arte deve ser diferente cada vez que você executa o script de geração.

Algoritmo: é necessário novos algoritmos a cada nova arte generativa, o que dá a possibilidade de criar artes incríveis.

Geometria: como a arte generativa também conta com a ajuda da matemática para ser criada, a geometria é essencial no processo criativo.

Como fazer uma arte generativa

Grande parte dos artistas que se aventuram nesse novo tipo de arte tem grande habilidade na programação de computadores e senso estético, mas há algumas ferramentas e linguagens de programação que podem te ajudar a produzir a arte generativa.

Primeiramente é importante você conhecer o JavaScript, como já citei anteriormente, a biblioteca p5.js é um ótimo lugar para começar, ela é um wrapper de Canvas API, simplificando bastante a matemática envolvida. Ela tem como foco o desenho, mas também é possível fazer interações de som, vídeo ou de webcams.

Há algumas ferramentas que podem te ajudar a criar arte generativa de forma mais fácil, confira a seguir quais são.

Processing: é um ambiente para geração de imagens, sons e arte a partir de código, muito utilizado por vários artistas do mundo. Você encontra vários tutoriais na Internet e código para serem reutilizados.

Adobe Illustrator: as ferramentas da Adobe são as queridinhas dos designers e o Illustrator é uma ferramenta onde permite criar imagens vetoriais, ou seja, imagens que podem ser redimensionadas para qualquer tamanho sem perder a qualidade. Só o Illustrator não é capaz de criar arte generativa, mas ele tem a capacidade de executar código JavaScript que interage com a ferramenta gerando novas artes.

Synthetik Studio Artist: essa ferramenta possui um custo mais elevado, sua licença custa em torno de US$ 199. É uma ferramenta semelhante ao Adobe Photoshop, porém, voltada a arte generativa. O usuário não precisa programar para gerar suas artes.

Confira a seguir alguns exemplos de arte generativa criada por Chris Barber, um estudante universitário que estuda ciência da computação e se apaixonou por esse tipo de arte.

Foto de Capa: Chris Barber Fontes: Codergb.art, Freecodecamp.org, medium.com/@colacino/

Graduada em Relações Públicas pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), especialista em Mídias Digitais pela Universidade Positivo e Mestranda em Administração pela PUCPR. É criadora do blog pippoca.com, atua como pesquisadora, é autônoma e já atuou em agências de publicidade. É uma entusiasta da criatividade e de tudo que envolve o processo criativo.